Desembargador nega efeito suspensivo a conselho deposto da FUVS

O desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) Bitencourt Marcondes negou efeito suspensivo pedido pelo conselho diretor deposto da Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí (FUVS). O pedido se deu por meio de um agravo de instrumento que contestava a decisão tomada pelo juiz de 1ª instância, José Hélio da Silva, que determinou a posse de um conselho interino indicado pelo Governo do Estado. Confira a decisão na íntegra:

 

Leia também:

Em meio a protestos, Governo de Minas intervém na FUVS após decisão judicial

 

Este slideshow necessita de JavaScript.