Pouso Alegre volta a criar vagas de trabalho em abril

Adevanir Vaz | Especial para o Jornal do Estado


Acompanhando os sinais de recuperação da economia brasileira, Pouso Alegre voltou a gerar postos de trabalho no mês de abril. No período, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Caged, órgão estatístico do Ministério do Trabalho, registrou 1.586 admissões contra 1.332 demissões, resultando em um saldo positivo de 254 vagas. Este foi o segundo mês no ano em que o município contratou mais pessoas do que demitiu. Fevereiro foi o outro mês em que o mercado de trabalho local fechou no azul, com saldo positivo de 231 postos. Já nos meses de janeiro (-122) e março (-163) as demissões superaram as contratações.

 
No acumulado de janeiro a abril, o município está com saldo positivo de 200 vagas. Foram 6.481 admissões contra 6.281 demissões. No acumulado dos últimos 12 meses, porém, fica evidente o estrago provocado pela crise no mercado de trabalho local. No período, foram ceifados 1.204 vagas formais de trabalho. Apesar disso, há boas razões para acreditar que 2017 ponha fim a três anos seguidos de cortes no mercado de trabalho.

 
O desempenho de abril em Pouso Alegre foi puxado por três setores: Serviços (+199), Comércio (+98) e Construção Civil (+66). A indústria de transformação, no entanto, ainda não recuperou o papel que exerceu nos últimos anos como propulsora da geração de emprego. Está mais para calcanhar de Aquiles. Registrou o pior desempenho entre todos os setores, com saldo de 141 demissões.

 

 

Para secretário, recuperação deve ser acelerada em Pouso Alegre
Para o secretário substituto de Desenvolvimento Econômico, Hamilton Magalhães, os setores que demonstraram bom desempenho são os primeiros a se beneficiar dos primeiros sinais de recuperação da economia. No caso da indústria, os reflexos da recuperação devem se dar apenas em um segundo momento. “A reversão positiva, no que se refere a empregos se dará após a queda da inflação e juros, combinados com o aumento de consumo e confiança do empresariado do setor”, observa.

 
O secretário acredita que Pouso Alegre deve responder de forma mais acelerada às expectativas de melhora da economia. Ele espera que haja uma melhora consistente no mercado de trabalho e aumento gradativo da renda per capta. A expectativa do secretário se fia, também, na estratégia de desenvolvimento econômica traçada pela gestão municipal. “Existe um consenso na atual administração no sentido de prospectar empresas que produzam bens ou serviços de alto valor agregado, capacitem funcionários e proponham salários mais competitivos, gerando riqueza ao município”, revela.

 
O secretário conta que, nos primeiros quatro meses da gestão Simões, buscou-se reforçar os laços com as empresas já instaladas em Pouso Alegre e abrir frentes para novas parcerias. “Temos o compromisso da instalação de importantes centros de distribuição industrial, ampliação de plantas e construção de novas fábricas”, atesta.